TECNOLOGIAS AUTOMOBILISTICAS!

bgjnejr produções




Carros estão cada vez mais inteligentes

bgjnejr produções

Ao entrar nesse outro setor do centro de convenções de Las Vegas, a feira parece ser outra. Aqui, as marcas são diferentes. Ford, Lexus, Audi e Hyundai, entre outras, marcaram presença. Aqui, os tablets e smartphones ganham a companhia dos pneus e dos motores. A indústria automobilística deve acelerar sua entrada na era digital este ano. Depois de assistir meio à distância a revolução tecnológica da última década, os carros finalmente estão se tornando mais digitais. E eles estão fazendo isso principalmente a partir dos sistemas de entretenimento a bordo. Aqui, a palavra de ordem é comandos por voz, para interagir com seu veículo. A Ford é uma das que vem investindo nessa estrada. Durante a CES, a montadora anunciou a primeira plataforma de desenvolvimento de aplicativos para automóveis. Ou seja, a partir de agora, os desenvolvedores vão poder criar programas para dentro dos carros do mesmo jeito que criam para tablets e smartphones. Muita coisa nova deve surgir a partir daí. Por enquanto, o que chama atenção é a interação por comando de voz com os veículos. Esse exemplo já até está disponível em carros nos Brasil. Uma das novidades mais interessantes que vimos por aqui vem da alemã Audi. A empresa se uniu a uma operadora de celular dos Estados Unidos e criou esse pequeno módulo. Ele é, na verdade, um tipo de modem 4G que pode ser encaixado em praticamente todos os veículos que circulam por aqui. Depois de instalado no carro, o automóvel se transforma num verdadeiro carro conectado. "Você instala o dispositivo no seu carro e nós oferecemos – como serviço – toda a conectividade; uma vez que o aparelho conecta o carro a um servidor na nuvem", explica Craig Tieman, da Delphi. "Toda informação chega ao seu smartphone ou aplicativos instalados e existe até uma função de localização do veículo." Uma das funções que achamos mais legais é a que você pode transferir para o seu celular as funções de abertura, fechamento e liga e desliga do veículo. Com isso, você pode ligar o carro à distância e já colocar o ar-condicionado para funcionar antes mesmo de chegar ao veículo, por exemplo. Como deu para notar, também no mundo dos carros, a chegada da era digital está se dando por meio dos smartphones. Eles passam a ser o centro de controle dos veículos e a nova maneira de interagir e até de controlar seu carro.


TECNOLOGIA AUTOMOBILISTICAS!

Há um modelo de carro que é para poucos, vale nada menos do que meio milhão de reais. Dinheiro suficiente para trazer 112 módulos eletrônicos embarcados. Vamos começar com esta câmera frontal térmica. Com alcance de até 300 metros, mesmo em total ausência de luz, ela é capaz de identificar um ser vivo – seja humano ou animal – e emitir um alerta para o condutor. Com outras cinco câmeras, uma traseira e quatro laterais, o carrão também tem a função "front-view": duas câmeras instaladas nos para-choques dianteiros ampliam a visão do condutor nas situações de saídas de garagem ou cruzamentos. Aliada a um software de projeção de imagem, a câmera traseira auxilia em manobras e estacionamentos. Ela trabalha junto com os sensores distribuídos ao redor do veículo que indicam visualmente e através do som a proximidade a outros objetos. A câmera instalada no para-brisa é capaz também de identificar as faixas de rolagem de uma autopista. A isso, somam-se duas novas funções: alerta de desvio ou abandono de faixa... tudo para que o motorista não vacile atrás do volante. Luis Estrozi, gerente de treinamento e serviços da BMW nos deu 2 exemplos para explicar o sistema. O 1º é no caso de uma mudança de faixa, acima de 70 km/h. O sistema te avisará se um carro está vindo. O outro, é no caso de quando o motorista está cansado demais para dirigir. Quando você está pegando no sono, vira o volante levemente. Assim, o volante vai vibrar, dizendo que você está abandonando a faixa. Sensor de fadiga. Essa é outra novidade tecnológica que já chegou para os carros mais caros. Mas, assim como o cinto de segurança, é um item que depende da prudência do condutor para ser utilizado. Antônio Carlos Paulucci, analista de marketing de produtos da Volkswagen explica: "Nos primeiros 15 minutos de condução do veículo em uma autoestrada, o sistema estará fazendo uma leitura na sua forma de condução. Ele armazenará essas informações internamente e depois começará a te monitorar". Assim, um movimento no volante ou um olho de gato que você acaba passando por cima, ou seja, qualquer alteração que ocorra na sua forma de condução será identificada. O sistema identificará que ela não está consistente com o que foi armazenado na leitura. Ele emitirá um aviso sonoro e um visual, este que aparecerá no computador de bordo, para te alertar: "Olha, dê uma parada", explica Antônio. Muitos modelos luxuosos e modernos inovaram ao adicionar como item de série o "piloto automático adaptativo". Em alguns casos, chamado de controle automático de velocidade e distância. O objetivo é reduzir drasticamente ou minimizar os estragos causados pelas colisões traseiras nas rodovias. Um sensor a laser instalado na parte superior do para-brisas, na altura do espelho retrovisor, detecta veículos a até 10 metros de distância. Em movimento, o dispositivo realiza cerca de 50 cálculos por segundo para determinar a força de frenagem necessária para evitar uma colisão a qualquer custo. Ao motorista só cabe assistir e, claro, confiar: se o carro da frente acelera, o modelo acelera junto até a velocidade de cruzeiro pré-determinada. Se o que vai à frente freia, o sistema faz com que o carro desacelere até o limite mínimo de distância a ser atingido. Mais do que o piloto automático adaptativo, um modelo sueco foi o 1º a implementar um detector de pedestres. Combinando radares localizados na frente do veículo e uma câmera instalada no para-brisas, o sistema identifica a presença de pessoas e, em caso de atropelamento evidente, aciona automaticamente os freios. Detalhe: o sistema de frenagem automática só funciona 100% em velocidades até 30 km/h. Nós fizemos o teste... Já Jorge Mussi Filho, diretor de pós-venda da Volvo explica a diferença entre dispositivos de segurança ativa e passiva: "Os itens de segurança ativa tentam antecipar as ações que o motorista deveria tomar, para reduzir ou até evitar o impacto", diz. Segundo ele, quando não é possível evitar a colisão, entram em cena os itens de segurança passiva, que são os airbags e cintos de segurança, por exemplo, que evitam as consequências de um acidente. Este mesmo carro que para sozinho tem câmeras instaladas embaixo dos retrovisores laterais que funcionam de alerta de ponto cego. Toda vez que um veículo ou motocicleta entra na área não coberta pelos espelhos, uma luz se acende no interior do carro para chamar a atenção do condutor. Hoje, essas tecnologias ainda estão presentes apenas nos modelos mais caros, carros pouco acessíveis à maioria. Mas são tendências da evolução automotiva e da tecnologia dentro dos automóveis. Segurança é palavra de ordem, mas essa tecnologia a bordo dos veículos também está diretamente ligada ao conforto e entretenimento dos passageiros. E isso é assunto para outra reportagem. Você vai conhecer os sistemas que manobram o carro sozinho e dispositivos inspirados em caças de guerra para aumentar a comodidade do motorista. Enquanto isso, aproveite para conhecer o "Car PC" e veja o paulistano louco por tecnologia desenvolveu em casa para o seu "geek-móvel". Tem GPS, TV digital, conexão 3G e muito mais...

Conheça novos acessórios já disponíveis no mercado

Modelos novos de chave, freio de mão elétrico, assistente de estacionamento e muitos outros adicionais são feitos para seu conforto

Na combinação entre carros e tecnologia, segurança vem em primeiro lugar. Mas essa evolução está também diretamente ligada ao conforto e ao entretenimento dos passageiros. Opcionais ou de série, são itens que não acabam mais. Começando pelos novos modelos de chave. Hoje, em muitos modelos mais modernos, ela se transformou em um dispositivo diferente. Basta o motorista ter ela no bolso, se aproximar do carro e apertar um botão para dar ignição. O velho e tradicional freio de mão como a gente conhece também está prestes a virar coisa do passado. Agora eles são elétrico-hidráulicos e trazem mais funções do que simplesmente servir como "freio de estacionamento". Bruno Chiarella, gerente técnico da Peugeot explica que, no novo freio de mão, você tem 2 motores elétricos que fazem o papel da sua mão, em comparação com o freio de estacionamento convencional, que bloqueia as rodas traseiras quando você aciona um botão. "Aliado a isso, ele tem um sistema que se chama Hill Assist, ou seja, uma assistência para ladeira", diz. Bruno explica que você possui um giroscópio dentro do carro que, quando você para o carro numa ladeira, ele identifica a posição do veículo e mantém as rodas traseiras travadas entre 5 e 10 segundos, para que você tire o pé do freio e o coloque no acelerador, permitindo que você saia tranquilamente. Uma das funções mais surpreendentes e que, por enquanto, é opcional apenas em alguns modelos de luxo, é o assistente de estacionamento (em inglês, Park Assist). Nós testamos algumas vezes e funciona mesmo! Basta apertar um botão para o carro, além de procurar uma vaga, fazer a baliza sozinho pra você... Assim que você aciona o sistema, o carro começa a procurar uma possível vaga em que ele caiba – que deve ser, no mínimo, um metro e 10 centímetros maior que o veículo. Quatro sensores instalados nas laterais do automóvel fazem a varredura do espaço através da emissão e reflexão de ondas. Assim que uma vaga disponível é encontrada, o sistema autoriza a manobra e tudo o que você tem a fazer é tirar as mãos do volante e engatar a ré. A manobra pode ser acompanhada pela tela no painel, que exibe as imagens da câmera traseira. Ao motorista cabe apenas controlar a velocidade do carro. O mesmo sistema também funciona em vagas perpendiculares, como aquelas tradicionais de shopping centers. Antônio Carlos Paulucci é analista de marketing de produtos da Volkswagen e nos explica que "nas vagas de 90º, ele calcula, através dos sensores de radar, o espaço necessário para deixar o carro no lugar certo, de um lado e do outro, facilitando, até, a abertura das portas". Inspirados em caças de guerra, alguns modelos trazem uma projeção virtual no pára-brisas do carro com as principais informações do veículo, como velocidade de cruzeiro e alertas. Tudo para que o condutor não precise nunca desviar sua atenção da estrada. Já Luis Estrozi, gerente de treinamento e serviços da BMW, diz que o sistema transmite a imagem de forma virtual em 2,2 metros, em uma tela de 15x20 cm. Ela traz informações de navegação, check control, velocidade, marcha e outras informações para o condutor. Agora, quer mais conforto do que um clima totalmente controlado dentro do carro? Ar-condicionado digital e individual já não é mais assim algo tão novo. Mas você já ouviu falar em sistema de ventilação nos bancos? Pois é, eles sâo aplicados no estofado... E tem mais. Tem automóvel que até consegue medir a temperatura em diferentes áreas, e resfriar por igual as partes mais quentes do veículo. Bruno Chiarella também fala um pouco do sistema de ar-condicionado: "A posição do Sol e o aquecimento que ele gera, tem influência direta no conforto". Ele ainda explica que "o carro utiliza esse sensor para detectar onde o Sol está posicionado dentro do veículo e saber onde ele tem que dar mais intensidade e fluxo de ar ou privilegiar a temperatura, para que o ambiente do carro, em geral, seja agradável, dentro do que o o motorista ou passageiro optou". Central de entretenimento, com navegação, controle das telas de LCD e dezenas de funções multimídia, a maioria dos carros mais novos também têm. Mas, no início do ano, em Las Vegas, conferimos essa novidade. Tem um carro que oferece cerca de 30 funções de conectividade: à distância, através de um simples SMS, o dono pode programar a temperatura interna do veículo; ou em caso de roubo, limitar a velocidade máxima e até parar o carro. Há ainda reconhecimento de voz, que permite que o condutor fale para onde deseja ir para que o GPS comece a dar instruções. Agora, incrível mesmo é um sistema que já está em testes na Alemanha. Por meio dele, os carros se comunicam com a estrada e também entre eles. Por exemplo, um carro avisa ao outro que está chegando ao cruzamento. Assim, um deles para, e espera o outro passar evitando a colisão. A ideia desse projeto é que você possa, em breve, entrar na estrada e tirar as mãos do volante e o pé do acelerador: o carro se comunica com pontos de recepção espalhados ao longo da rodovia e se guia sozinho. A previsão é que essa novidade comece a funcionar na Alemanha neste ano. Mas, não há apenas boas notícias nessa história dos carros conectados. E se um hacker invadir o seu carro conectado? Como fica? Nós entrevistamos uma das maiores autoridades mundiais no assunto, Jack Ganssle, que trabalha para a Nasa. Ele aponta os riscos que essas novas tecnologias trazem.

Ford embarca a tecnologia em seu novo modelo da EcoSport



bgjnejr produções

A Ford lançou oficialmente, neste fim de semana, o novo modelo do carro Ford EcoSport. A nova versão, 100% automatizada, demorou 3 anos para ser concluída e deve chegar ao mercado custando a partir de R$ 55.000,00, de acordo com o site Interpress Motor. Apesar de ser vendido em cerca de 100 países e fabricado também na China e Índia, grande parte do projeto foi desenvolvido em solo brasileiro. A tecnologia é fator presente em vários aspectos do carro. A conectividade com o sistema SYNC (patenteado pela Microsoft) é uma delas. Com essa função, tanto o motorista quanto os passageiros podem atender ligações telefônicas sem o uso das mãos, além de controlar o rádio e outros acessórios com comandos de voz. O carro também possui compatibilidade com Bluetooth, MP3 e iPod. A tela de LCD possui 3,5 polegadas e já é oferecida, de fábrica, com computador de bordo. Sensores de chuva, acendimento automático de faróis, partida sem a utilização de chave e assistência de partida em aclives também foram adicionados à nova versão. Para quem mora em cidades muito montanhosas, o assistente de partida em aclives é uma boa ajuda. "Com essa tecnologia priorizamos e matemos a estabilidade, um quesito essencial na segurança", completou o engenheiro chefe do EcoSport, Alexandre Machado, durante a coletiva de imprensa nesta manhã de segunda-feira (23/04) na fábrica de Camaçari (BA). O executivo acrescentou também que o novo sistema de airbags é bem mais econômico do que o das versões anteriores. "Pensamos em todos os detalhes que mais tiveram retorno dos nossos clientes na hora de optarem por este modelo". Investimentos Se antes era associado a um jipe, hoje a robustez e inovação tecnológica prevalecem no novo modelo que tem previsão de lançamento para o segundo semestre de 2012. De acordo com o diretor de engenharia da Ford, Marcio Alfonso, o carro foi projetado para 10 anos de uso intenso. Além disso, toda a operação da Ford para o modelo EcoSport gera atualmente 8.500 empregos diretos e 90 mil indiretos. "Exportamos 20% do nosso volume. Outra grande vantagem: temos o único porto privativo", ressalta o executivo. A Ford está investindo cerca de 2,8 bilhões de reais entre os anos de 2011 e 2015 e pretende aumentar sua capacidade de produção para 300mil veículos por ano com este lançamento.



Fonte: http://pt.shvoong.com/books/1622542-hist%C3%B3ria-das-motos/#ixzz1jL8k97Nq Texto publicado do site : www.motoesporte.com.br fonte: outras
Fonte:UOL/Olhar Digital


SIGA-NOS


VOLTAR A PAGINA TECNOLOGIA

ASSUNTOS DA PAGINA






300x250 Aniversario


http://carros.uol.com.br
Share