RADIO COMANDO


VC PODE NAVEGAR EM TODO NOSSO SITE ATRAVEZ DESTE APARELHO DE CONTROLE E DO TELEFONE, VC E QUEM ESCOLHE, É SO CLICAR NAS TECLAS NAVEGAR E CURTIR | AQUI VOÇÊ APRENDE SE DIVERTINDO PAGINA INTERATIVA BGJN&JR PRODUÇÕES

 

 




   
   
   
300x250-Rome-Portugese

bgjnejr

Microsoft confirma novo Windows chamado "Windows 10"

bgjnejr

A Microsoft confirmou em evento nesta terça-feira, 30, o nome do novo Windows. O novo sistema operacional da empresa, para surpresa de todos, se chamará Windows 10, pulando o número 9. A confirmação veio por Terry Myerson, chefe da divisão de sistemas operacionais da companhia, que confirma também que o Windows 10 será aplicado em todos os dispositivos. Isso significa que você poderá rodar o novo software no seu celular, tablet ou PC. De acordo com ele, o novo sistema terá uma única loja de aplicativos, permitindo que os apps sejam descobertos, comprados e atualizados por todas as plataformas. Myerson aproveitou para “trollar” todos os jornalistas no evento, brincando com as especulações sobre o nome. “Não seria certo chamar de Windows 9”; “Windows One... mas infelizmente o Windows 1 já foi feito”. A provável explicação para o "10" no nome é que o Windows 8.1 teoricamente é considerado o nono sistema operacional da empresa, que sentiu que poderia pular o número 9 por isso. A empresa, no entanto, diz que o salto do 8 para o 10 "representa o salto tecnológico dado entre uma geração e outra do sistema operacional".
Novidades Como previsto, o botão Iniciar está de volta reimaginado, mesclando o tradicional do Windows 7 com os blocos dinâmicos do Windows 8, que também são redimensionáveis conforme o gosto do usuário. A empresa também revelou que o novo menu Iniciar terá uma nova ferramenta de buscas integradas, que também apresentará resultados da web. Ou seja: o novo Windows é mais Bing do que nunca. Reprodução
A Microsoft parece ter feito isso para solucionar as críticas ao Windows 8, que pareceu ter sido desenvolvido com telas de toque em mente, deixando um pouco de lado os usuários de teclado e mouse. “Nós não queremos esta dualidade, queremos que os usuários do PC com teclado e mouse tenham uma interface familiar”, explica Joe Belfiore. Por isso, os aplicativos da Windows Store agora poderão ser executados como janelas, o que não era possível antes. Outra das novidades apresentada é um novo sistema de multitarefa, que permitirá ao usuário gerenciar múltiplos desktops. Assim, cada um dos desktops terá seus próprios aplicativos sendo executados, e a transição entre eles será simples.
Reprodução
Para o toque
Se o Windows foi redesenhado para dar melhor suporte ao teclado e mouse, e os dispositivos de toque? A empresa também apresentou novidades nesta área, mas manteve a Charm Bar lateral, que era um problema para o mouse, mas muito útil para o toque. O multitarefa, com múltiplos desktops, está presente para os usuários de toque, mas repaginado para ser mais agradável ao toque, com botões maiores e mais amigáveis. A tela de Início também estará disponível como ela existia no Windows 8 para quem prefere utilizar o sistema no modo de toque. Já para quem tem um laptop conversível, será possível alternar entre as versões “Metro” e o novo desktop. Reprodução
Disponibilidade
A partir desta quarta-feira, 1º de outubro, será lançado o “Windows Insider Program”, que permitirá a desenvolvedores e empresas testarem o “Technical Preview” do Windows 10. O lançamento comercial do software acontecerá em algum momento de 2015, ainda não especificado.
Via The Verge

Tudo o que você precisa saber sobre o Windows 10

bgjnejr

O Windows 10 já está disponível para download gratuito, mas apenas uma versão de testes. A Microsoft liberou na semana passada uma prévia do novo sistema operacional, apresentando algumas das novidades que estarão na versão final do software.
Estima-se que apenas 10% das novidades já estejam disponíveis na versão liberada para testes do público. Mesmo assim, já dá para ter uma ideia dos objetivos da empresa com o novo produto: retomar a familiaridade das versões antigas do Windows, mas ao mesmo tempo adicionando novidades de forma mais suaves. A Microsoft quer evitar a confusão que foi a migração para o Windows 8, principalmente nas empresas. Por isso, agora os blocos dinâmicos, introduzidos no Windows 8, estão mesclados com o tradicional Menu Iniciar, esquecido a partir do Windows 7. A novidade torna mais fácil a interação com mouse e teclado. É possível escolher quais deles são apresentados, assim como seu tamanho e posição. Você pode rechear o menu de aplicativos até preencher a tela, se assim preferir.
Outra novidade bem-vinda, com uma ferramenta de buscas que funciona de forma universal. Ou seja: ao digitar alguma palavra no campo de busca no menu, você recebe resultados de páginas da web, aplicativos instalados no computador, músicas, etc. Em breve a assistente Cortana será integrada, permitindo a gravação de lembretes e tudo mais, então a tendência é que esta ferramenta melhore com as atualizações. Quem prefere as telas de toque ou se acostumou com o Windows 8, porém, pode sentir falta da antiga tela inicial, mas a Microsoft também continua permitindo esta opção, bastando alterar algumas configurações. O menu Iniciar não foi a única novidade, apesar de ser a mais gritante. O sistema foi adaptado para permitir que os aplicativos baixados pela Windows Store, conhecidos como aplicativos “Metro” sejam executados em modo janela, como se fossem programas comuns, o que permite uma experiência mais simples de uso.
Para facilitar o trabalho com múltiplas janelas, o novo Windows também traz um novo sistema de fixar janelas, com dois recursos específicos, chamados Snap Assist e Snap Fill. O primeiro ajuda a organizar as janelas abertas, fixando-as nas laterais e ajustando o conteúdo para um espaço menor; o segundo é ativado quando alguma delas é fixada em uma das laterais da tela, sugerindo outro programa para ocupar o outro lado. A tela pode ser repartida em até quatro aplicativos.
Por fim, outra grande novidade em relação às versões anteriores é um recurso chamado Task View que permite trabalhar com múltiplos desktops. Cada um deles pode executar seus próprios aplicativos, o que possibilita manter suas tarefas mais organizadas. Por exemplo: você está trabalhando, então você mantém um desktop dedicado ao Excel, o Word, uma calculadora e o Photoshop. Você, no entanto, quer checar seu e-mail pessoal e o Twitter entre uma tarefa e outra, então você mantém outra área de trabalho dedicada a seus aplicativos pessoais. O sistema não limita a quantidade de desktops que você pode manter abertos simultaneamente.

O preview do Windows 10, uma volta ao passado da Microsoft

bgjnejr

Depois de alguns meses de especulações, a Microsoft revelou o novo Windows, com o nome-surpresa de “Windows 10”, já que, segundo a empresa o salto de tecnologia em relação ao Windows 8 era grande demais para aumentar em apenas uma unidade a numeração do sistema operacional. A empresa já soltou sua primeira versão de testes do novo software, ainda muito crua, com o nome de “Technical Preview”, ou uma prévia técnica. Isso signfica que ela está longe de ser finalizada e é voltada apenas para apresentar alguns dos novos recursos. Mesmo assim, o Olhar Digital já colocou as mãos no novo sistema para ver o que ele tem de novo.
Durante a apresentação, a Microsoft bateu na tecla de “familiaridade” repetidas vezes, não por acaso. Depois de ver muitas empresas reclamando que era necessário investir muito em treinamento de seus funcionários com o Windows 8, a companhia voltou atrás em muitas coisas. A principal delas é o Menu Iniciar, de volta após um período distante, o que torna a interface do novo sistema muito parecida com a do Windows 7.
Reprodução
De certa maneira, é um retrocesso, sim, mas bem-vindo por muitos, principalmente para quem depende mais do teclado e mouse do que das telas de toque para interagir com o computador. No entanto, a Microsoft ainda não desistiu dos blocos dinâmicos e parece que agora a empresa achou o jeito certo de apresentá-los a quem usa o mouse, unindo-os ao Menu Iniciar. Agora é possível escolher quais deles são mostrados, assim como seu tamanho e posição. Você pode rechear o menu de aplicativos até preencher a tela, se assim preferir. O novo menu também traz outra novidade que é bem-vinda, com uma ferramenta de buscas que funciona de forma universal. Ou seja: ao digitar alguma palavra no campo de busca no menu, você recebe resultados de páginas da web, aplicativos instalados no computador, músicas, etc. Em breve a assistente Cortana será integrada, permitindo a gravação de lembretes e tudo mais, então a tendência é que esta ferramenta melhore com as atualizações.
Reprodução
Quem prefere as telas de toque ou quem se acostumou com o Windows 8, porém, pode sentir falta da antiga tela de início, mas a Microsoft também continua permitindo esta opção, bastando alterar algumas configurações. O menu Iniciar não foi a única novidade, apesar de ser a mais gritante. O sistema foi adaptado para permitir que os aplicativos baixados pela Windows Store sejam executados em modo janela, como se fossem programas comuns, o que permite uma experiência mais simples de uso, além de unificar os dois mundos.
Para facilitar o trabalho com múltiplas janelas, o novo Windows também traz um novo sistema de fixar janelas, com dois recursos específicos, chamados Snap Assist e Snap Fill. O primeiro ajuda a organizar as janelas abertas, fixando-as nas laterais e ajustando o conteúdo para um espaço menor; o segundo é ativado quando alguma delas é fixada em uma das laterais da tela, sugerindo outro programa para ocupar o outro lado. Facilita bastante o trabalho de quem tem que trabalhar com dois softwares ao mesmo tempo. É possível dividir a tela em até quatro apps rodando lado a lado.
Reprodução
Por fim, outra grande novidade em relação às versões anteriores é um recurso chamado Task View que permite trabalhar com múltiplos desktops. Lembra do Alt+Tab, comando que alterna entre janelas abertas? O novo Windows traz também um comando WinKey+Tab, que mostra diferentes telas, cada uma com seus próprios programas abertos. O recurso é voltado aos “power users”, que costumam usar muitos programas diferentes ao mesmo tempo. Por exemplo: você está trabalhando, então você mantém um desktop dedicado ao Excel, o Word, uma calculadora e o Photoshop. Você, no entanto, quer checar seu e-mail pessoal e o Twitter entre uma tarefa e outra, então você mantém outra área de trabalho dedicada a seus aplicativos pessoais. O sistema não limita a quantidade de desktops que você pode manter abertos.
Reprodução
Melhorou?
É difícil dizer se o Windows 10 será o sucesso que o 8 não conseguiu ser, principalmente pelo fato de a versão de preview ainda não ter muitos dos recursos que chegarão à versão final. A assistente Cortana ainda será integrada à ferramenta de buscas internas do Menu Iniciar, e o sistema ganhará um modo especial para laptops híbridos. Estima-se que apenas 10% dos novos recursos que a Microsoft pretende implantar já estão disponíveis para serem testados, o que significa que muita coisa ainda está para mudar. No entanto, pelo que se viu até agora, a empresa parece estar no caminho certo, sem forçar as mudanças bruscas do Windows 8 que confundiram tanta gente. Desta vez, ela decidiu apresentar novas ferramentas que se integram de forma mais simples ao que era o Windows 7, trazendo mais familiaridade para o usuário.

Windows 10 será gratuito para usuários piratas

bgjnejr

O Windows 10 terá atualização gratuita para usuários da versão 7 e 8 e, além disso, a Microsoft pretende ampliar a oferta para um grande mercado concorrente: os piratas. Segundo Terry Myerson, chefe da divisão, a empresa está atualizando também os PCs não genuínos para receber o Windows 10. Com esta medida, é possível que milhões de máquinas obtenham uma cópia gratuita do Windows 10, mesmo que a versão antiga do sistema não seja oficial. A princípio, o combate à pirataria vale para a China e ainda não se sabe se outras regiões serão incluídas na estratégia. Também não ficou claro qual será a validade do benefício, que pode ser de apenas um ano. A Microsoft tem um longo histórico de problemas com os softwares piratas. Steve Ballmer, ex-CEO da empresa, revelou em 2011 que apenas um usuário em cada dez tinha uma versão oficial do Windows na China. A Microsoft até vem tentando mostrar o impacto econômico da pirataria de software, mas a prática é vista como uma grande dificuldade a ser combatida em países como Brasil, Rússia, Índia e China.

fonte: olhar digital


PARCEIRO:
VISIONNW

SIGA - NOS